Localização História Estatística Política Cultura Variedade Vistas Personalidades Solidariedade Procurar Créditos Home

Quata - História




 

· Provável picada em 1722

· Provável picada em 1826

· Caminho dos Macaúbas

1- Rancharia

2- Martinópolis

3- Regente Feijó

4- Presidente Prudente

5- Presidente Bernardes

6- Porto Epitácio

7- Marília

8-Paraguaçu Paulista

9- Assis

10- Ourinhos


Como tudo começou ...

 As minas em Cuiabá

Quando Pascoal Moreira Cabral descobriu as minas de ouro em Cuiabá, o bandeirante Bartolomeu P. de Abreu, pai de Pedro Taques, requereu às autoridades a permissão para abrir uma estrada visando encurtar a distância entre São Paulo e Cuiabá o que antes só era feito por via fluvial , o que foi consentido.  

Difícil de concluir

Contudo, quando o sertanista se encontrava a uma distância de 80 léguas de Sorocaba, ficou sabendo que o governador da Capitania concedera a Gabriel Antunes Maciel abertura do mesmo caminho e com direito de explorar as margens dos Rios.

 

Devido as despesas deixadas pelo seu antecessor, Gabriel A Maciel veio a desistir. Desta forma a concessão foi dada a Sebastião Fernandes do Rego, Manuel Gonçalves de Aguiar e Manoel Godinho de Lara, que também nada fizeram. 

Finalmente...

Somente Luiz Pedroso de Barros, primo-irmão da esposa de Bartholomeu Paes de Barros conseguiu terminar, tendo aproveitado os trabalhos de seu parente.

A picada seguiu rumo a oeste em direção a barra do Rio Pardo, no Rio Paraná, passando por Sorocaba, Botucatú, Avaré até acompanhar o Rio Santo Anastácio, logo esta picada devia ter cortado os afluentes de São Matheus: 

  • Bugio e Santo Inácio  

Em 2 de Novembro de 1892 nova comissão foi nomeada para abrir uma estrada até a barranca do Rio Paraná. Isto só aconteceu em 1904, finalmente a estrada foi aberta pela companhia Tibiriçá-Diederichesen , tendo início no Ribeirão de São Matheus, em terras do município de Quatá.

Caminho dos Macaúbas

Em 1888 foi concluído a demarcação do imóvel Monte Alvão, requerida pelo Cel. Licínio Carneiro de Camargo e o Tenente Coronel José Rodrigues Tucunduva. Abriram o picadão da atual divisa entre aquele imóvel e a Fazenda Santa Lina . Durante o trabalho foi encontrado uma trilha saindo da estação ferroviária de João Ramalho, atravessando o Rio do Peixe, chamado "Caminho dos Macaúbas" , aberto pelos índios como via de comunicação entre as aldeias do Rio Feio, Rio do Peixe e Paranapanema.

O Coronel Tucunduva tentou colonizar estas terras mas foi impedido por motivos políticos. Quando a estrada de ferro chegou em Santa Cruz do Rio Pardo, Tucunduva trabalhou para que houvesse uma ligação com a Fazenda Monte Alvão mais foi vencido na Câmara Estadual, por motivos políticos, para levantar oposição ao Governo de Albuquerque Lins.

A partilha

Em 10 de Outubro e 1916 foi feita a divisão para os condôminos, sendo que na proximidade da Estação de Quatá foi dividido para Paulo Barreto, Luiz Pereira Filho, Luiz Pereira Barreto, Aquino de Castro, Luiz de Vasconcellos. Paulo Barreto iniciou com o plantio de 10.000 pés de cafeeiros, pertencentes depois a Joaquim Marques. Com o passar do tempo, os demais foram vendendo suas áreas para vários fazendeiros.

Os Índios

Uma das dificuldades da época da colonização eram os índios nada amigáveis que atacavam os colonizadores tirando-lhes a vida. Há várias histórias de agricultores de café, que após ter aberto suas fazendas terminaram tragicamente suas vidas. A tribo do Kainguenguês foram um dos mais famosos como o famoso ataque de 1918 nas proximidades do Rio do Peixe.

O Município

Em 1916 teve o início o povoamento do atual território municipal com a instalação da Fazenda Paulo Barreto e a abertura da Fazenda Santa Lina, cujos núcleos se estabeleceram nas imediações da futura cidade. Sem dúvida a colaboração dos estrangeiros foi significativa para o crescimento do município na época, primeiro porque se havia facilidade de se obter loteamentos , e estes imigrantes aos poucos foram se encarregaram de criar aglomerações de colonos e iniciar lavouras de café.

Em 1924 a vila ainda pertencia ao município de Conceição de Monte Alegre, comarca de Assis. Em 1926, dia 26 de Janeiro, foi instalada a primeira Câmara Municipal constituída pelos seguintes vereadores: Júlio Paixão, Bartholomeu Nogueira Brando, Vergílio Dalla Pria, Josué Gil de Oliveira, José Gonçalves de Almeida e José Gagliardi. José Gagliardi , irmão de Luiz Gagliardi que realizou relevantes serviços na fundação do município, foi escolhido para ser o primeiro prefeito do município.


Baseado no Álbum Histórico do Município de Quatá - Bruno Giovannetti - 1953