Localização História Estatística Política Cultura Variedade Vistas Personalidades Solidariedade Procurar Créditos Home

Adelmo Pires Barbosa - Conto - Dito da Viola


por Prof. Adelmo Pires Barbossa

 

Quem ainda vive, viu e chora de saudade. Quem não viveu naquela época precisa conhecer uma das figuras mais importantes do folclore de Quatá. Trata-se do "Dito da Viola"

Famoso por seus versos, por suas canções, por sua presença , por seu modo doce de tratar as pessoas - sim, este é o famoso "Dito da Viola", um moreno baixinho, que não conversava se não fosse atravé de seus versos. Sua vilola era toda enfeitada de fitas de todas cores, figuras de santos, estrelas prateadas e que trazia sempre em baixo do braço, como uma veradeira companheira - Daí o seu cognome "Dito da Viola".

 A quem o solicitasse, nunca negou o ponteio na companheira, que as vozes pareciam desafinadas.

Porém, a grande transformação de Dito da Vila se dava por ocasião das festanças de Santo Reis, quando se juntava a grande "companheirada", com a enorme bandeira da "reisada", passando por residências e comércio

 

 pedindo auxílios e prendas no batuque cadenciado e característico , sempre com o mesmo refrão dirigido a quem doava:

"Cê me deu 5 mil reis oi lê , oi lá
Quem dá cinco, ganha déis , oi lê, oi lá..."

Constantemente usava chapéu e vestia terno, gralmente tudo cheio de medalhas e amuletos fixadas na lapelas.

Artesão de primeira linha "Dito da Viola" construiu sua própria dentadura, pasmem, de madeira, que usou por muito tempo e devido a sua raridade foi trocada por um dentista , que lhe deu uma normal.

Dito da Viola veio lá dos lados da Fazenda São Luiz e Tenório.

Quando se vê hoje pela TV, aonde ainda se comemora as grandes "reisadas" , quem por acaso não se lembra que, em Quatá essa festa marcou muito e que seu chefe principal foi o noss inesquecível Dito da Vila.

Quem dá cinco, ganha déis, oi lê, oi lá ...