Localização História Estatística Política Cultura Variedade Vistas Personalidades Solidariedade Procurar Créditos Home

Santa_Lina_tit2.jpg (32943 bytes)

stlin_99.jpg (28047 bytes)

O mar verde ,a  Fazenda Santa Lina foi mais que uma fazenda, mais que um lugar, foi uma vida que não importa quantas casas caíram, quanto se modernizou, ali ainda se brota as lembranças e a profunda saudade de um povo que era uma grande família.


Momento de sua construção

 

Hoje denominada Fazenda Quatá e tendo como proprietários as empresas Zillo-Lorenzetti - www.zilor.com.br - com faturamento de 1,5 bilhão , a Fazenda Santa Lina é uma grande produtora de álcool e açúcar, além de energia e também proteína (levedura) retirada do bagaço da cana-de-açúcar. Metade do município de Quatá pertence a Fazenda Santa Lina , indo suas divisas até o Rio do Peixe.

Antes de Santa Lina , ela foi a Fazenda Fortuna e pertencia primitivamente a Francisco de Paula Moraes, proprietário de toda a bacia fluvial do Rio do Peixe.

Em 1887 ela foi vendida pelos herdeiros ao Cap. José de Barros Camargo e Joaquim de Oliveira Lima o imóvel Fazenda Santa Lina e Fortuna, sendo a primeira de propriedade dos herdeiros do Com. José Giorgi e a Segunda dos herdeiros e sucessores de João Kobal.

Em 1915 o Comendador José Giorgi a adquiriu de Dona Idalina de Barros Oliveira uma área de 1.700 alqueires e em 1916 mais 1.700 alqueires do Cap. Jose´de Barros Camargo. Mais alguns imóveis que foram juntados a este, a Fazenda Santa Lina tinha como área os exatos 4.059,19 alqueires cobertos de mata virgem.

 

GIORGI2.JPG (3458 bytes)
Comendador José Giorgi, pionerismo

Quase tendo uma vida própria e foi a principal força para a cidade de Quatá ; centenas de famílias, uma bela sede com clubes, casa dos colonos, Santa Lina acabou construindo sua própria história como uma pequena cidade.

 

 

Quando inaugurada em 1951, a açucareira tinha seus equipamentos construídos em Piracicaba, constando de moendas, caçadeiras, evaporadeiras, vácuos, turbinas, filtros, etc.

O destilador de álcool era de marca francesa Five-Lille e alimentada através de um turbo gerador de 500HP , sendo a descarga através de ponte rolante de capacidade de 10 toneladas alimentada através de caminhões. Sua capacidade final na inauguração era de aproximadamente 1000 sacos de açúcar e 8000 litros de álcool por dia, armazenados em tanques de 350 000 litros. Casas e Grupo Escolar foram construídos para atender os operários

 

 

 

Abaixo uma foto atual de Julho 1999 da açucareira. A açucareira hoje em dia é um polo de pesquisa na produção de açúcar, energia e proteína que é incluída como suprimento alimentar em vários tipos de alimentos, sendo a maioria exportada para a Europa. O nome desta unidade é Biorigin.

Em 2013 foi anunciado  o investimento de US$120 milhões para duplicar a fábrica de leveduras conforme comenta Mário Steinmetz no site Valor Econômico

 Utilizando técnicas modernas e pesquisas na biotecnologia e sistemas de colheita mecanizada, a nova Santa Lina, a Açucareira Quatá ingressa em uma nova fase, talvez menos romântica, porém mais industrial , eficaz e competitiva.

 

Uma visão da antiga Santa Lina e da atual Açucareira Quatá

 

Santa Lina, o mar verde!

 


Participaram desta matéria : Texto extraídos do Álbum Histórico do Município de Quatá - de Bruno Giovannetti.

 Fotos cedidas por Iracema Araújo e foto atual Glaucio Conde.